jusbrasil.com.br
17 de Outubro de 2019

O que acontece no LinkedIn que eu fui o penúltimo a saber?

André Stucchi, Advogado
Publicado por André Stucchi
há 2 meses

Tenho realizado frequentemente algo que eu nunca havia experimentado antes, ou seja, desde a minha inscrição no LinkedIn (algo que aconteceu há muito tempo), não havia notado o que de relevante acontece por aqui.

Talvez por descuido ou pela boa e velha desculpa de não ter tempo para isso, deixei de notar algo que agora me chama a atenção e reflete em algumas atitudes minhas.

Confesso que a minha visão sobre o LinkedIn era a de uma simples ferramenta de oportunidades de emprego/recolocação, por vezes um lugar para autopromoção e uma certa pitada de vaidade. Talvez tenha sido uma visão um tanto quanto preconceituosa da minha parte.

No entanto, retomando os meus acessos desta vez com maior frequência, creio que com outro foco e despido do preconceito inicial, passei a enxergar o que acontece de relevante.

Não me recordo quando se deu esse retorno e qual foi o fato motivador, provavelmente decorreu de uma notificação recebida que tive a curiosidade de olhar ou até mesmo na busca de algumas respostas do que estaria rolando no universo jurídico.

Pois bem, o fato é que passei a dar mais atenção ao conteúdo postado e, por vezes, me enxergar em algumas situações descritas em alguns artigos. Com isso, pude observar os “porquês” daquilo que passei a ler com muita frequência, ou seja, a ideia e o motivo de voltar-se para a produção de conteúdo e como isso pode impactar a rotina de pessoas.

Assim, aos poucos, passei a me identificar com certos autores e pude ver que as cobranças que me imponho e muitas vezes as frustrações que me deparo não são uma exclusividade minha.

Verdade seja dita, esse negócio de produção de conteúdo nos mais variados assuntos, uma hora ou outra acaba atingindo o alvo e, de certa maneira influenciando no diaadia de alguém.

Certamente não tenho a pretensão de elevar os níveis de audiência do LinkedIn, porém, se de certo modo a minha rotina, ainda que num mínimo detalhe, foi influenciada por um conteúdo produzido, que mal tem em compartilhar essa experiência?

Acredito que mal algum, por isso, resolvi exercitar a escrita. Vai que alguém se identifica.

Photo by bruce mars on Unsplash

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Confessso que passei a utilizar muito mais o LinkedIn esse ano e não me arrependo. Acredito que todo advogado deveria utilizar e manter um perfil na rede. continuar lendo

Olá Natália. Concordo contigo. Realmente tem muito conteúdo interessante por lá. continuar lendo

Com certeza alguém se identificará, André!

A produção de conteúdo é uma estratégia de resultados a longo prazo. E você está no caminho certo: todo bom escritor precisa ser um bom leitor!

Abraços e sucesso sempre! continuar lendo

Olá Pedro!

Agradeço pelo comentário.

Grande abraço. continuar lendo